Exclusivo: em denúncia ao MPF, ex-coordenadora da Força Nacional alerta para risco de formação de milícia Exclusivo: em denúncia ao MPF, ex-coordenadora da Força Nacional alerta para risco de formação de milícia
O Antagonista

Exclusivo: em denúncia ao MPF, ex-coordenadora da Força Nacional alerta para risco de formação de milícia

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 24.06.2020 17:08 comentários
Brasil

Exclusivo: em denúncia ao MPF, ex-coordenadora da Força Nacional alerta para risco de formação de milícia

O diretor-geral da Força Nacional, coronel Aginaldo de Oliveira, demitiu no fim de maio a coordenadora-geral de Administração, tenente-coronel Keydna Alves Lima Carneiro. A versão oficial, de que a PM estava com saudades da família no Ceará, não deve colar. Até então celebrada por seu currículo invejável - foi a primeira mulher a chegar a um posto de comando na FN -, Keydna virou persona non grata depois que começou a questionar internamente a renovação do contingente de reservistas que integram a tropa...

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 24.06.2020 17:08 comentários 0
Exclusivo: em denúncia ao MPF, ex-coordenadora da Força Nacional alerta para risco de formação de milícia
Keydna Alves Lima Carneiro

O diretor-geral da Força Nacional, coronel Aginaldo de Oliveira, demitiu no fim de maio a coordenadora-geral de Administração, tenente-coronel Keydna Alves Lima Carneiro. A versão oficial, de que a PM estava com saudades da família no Ceará, não deve colar.

Até então celebrada por seu currículo invejável – foi a primeira mulher a chegar a um posto de comando na FN -, Keydna virou persona non grata depois que começou a questionar internamente a renovação do contingente de reservistas que integram a tropa.

Para ela, o uso desses reservistas (e armados) é absolutamente inconstitucional e embute uma série de riscos, como a criação de uma espécie de milícia inimputável e até mesmo a infiltração de criminosos, ao permitir que sejam integrados condenados em primeira instância, conforme atualização da portaria número 161/20.

Ontem, a tenente-coronel entregou ao Ministério Público Federal uma denúncia contra Aginaldo, acusando-o de tentar silenciá-la. E anexou um histórico de comunicações internas que atestam sua tentativa de alertar para a inconstitucionalidade da manutenção dos reservistas na Força Nacional.

“Essa denúncia é a terceira tentativa para a investigação do assunto”, escreve no documento, obtido por O Antagonista.

Na argumentação exposta na denúncia, Keydna afirma que não existe amparo jurídico que permita a reservistas atuarem na segurança pública, só como integrantes de operações de Garantia da Lei e da Ordem convocadas pelo Ministério da Defesa.

Segundo ela, a participação de agentes de segurança na FN pressupõe a manutenção de seu vínculo funcional com a “instituição originária”. E reservistas não estão vinculados a nenhuma instituição militar, sendo “meramente cidadãos comuns com fardas institucionais” e “armas de Estado”.

Muitos estão sendo incorporados sem considerar a experiência mínima de três anos exigida pela portaria 3383/13.

A ex-coordenadora também questiona que os reservistas mobilizados na FN mantenham patentes e até porte de arma. “Se nas Forças Armadas, as praças reservistas não possuem porte de arma, como podem adquirir essa prerrogativa ao integrarem a Força Nacional?”

Toda a argumentação técnica, que envolve ainda irregularidades na convocação e na remuneração dos efetivos por diárias – como já alertou o TCU -, foi exposta numa nota técnica encaminhada por Keydna a Aginaldo, em 8 de janeiro.

Nela, a então coordenadora-geral de Administração condicionou a renovação do vínculo de reservistas e inativos, que se encerraria no dia 31 daquele mês, à realização de estudos técnicos “complexos e variados” e à elaboração de uma “nova legislação”.

O diretor-geral da Força Nacional, porém, preferiu engavetar o documento da subordinada. E encomendou a outros assessores uma nova nota técnica favorável à prorrogação, para “evitar prejuízos na ordem operacional e continuidade nas atividades de segurança pública do país”. O contingente de reservistas já chegou a 400.

Keydna seguiu alertando sobre a precaridade do vínculo dos reservistas, em pressão para que o Ministério da Justiça elaborasse uma proposta legislativa para corrigir o problema. Procurou em vão também o diretor de Administração da Secretário Nacional de Segurança Pública, Clênio Belluco. Acabou exonerada em 29 de maio.

Brasil

O que Lula dizia sobre queimadas no Pantanal

25.06.2024 10:23 2 minutos de leitura
Visualizar

O que falta para a PF concluir o inquérito sobre as joias de Bolsonaro?

Visualizar

Galvão Bueno explode com a Seleção Brasileira: "É uma decepção"

Visualizar

Shineray revela planos para moto custom de baixo custo no Brasil

Visualizar

Brasil pode liderar a Interpol em eleição histórica

Visualizar

Peeling de fenol é proibido pela Anvisa

Visualizar

Tags relacionadas

Antônio Aginaldo de Oliveira Força Nacional Keydna Alves Lima Carneiro
< Notícia Anterior

Novo marco do saneamento: os milhões de brasileiros sem água tratada e esgoto

24.06.2020 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Novo marco do saneamento: a estimativa da geração de empregos

24.06.2020 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

O que Lula dizia sobre queimadas no Pantanal

O que Lula dizia sobre queimadas no Pantanal

25.06.2024 10:23 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
O que falta para a PF concluir o inquérito sobre as joias de Bolsonaro?

O que falta para a PF concluir o inquérito sobre as joias de Bolsonaro?

25.06.2024 10:11 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Shineray revela planos para moto custom de baixo custo no Brasil

Shineray revela planos para moto custom de baixo custo no Brasil

25.06.2024 10:04 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Peeling de fenol é proibido pela Anvisa

Peeling de fenol é proibido pela Anvisa

25.06.2024 10:00 3 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.